lunes, 14 de marzo de 2011

Frontera. Traducido al portugués por mi amiga querida Carmen Rivero Colina.


Fronteira
Breve, muito breve
A linha marca os lugares
proibidos
Letras que impedem ser transpostas
Deste lado vejo teus jogos e
teus vestidos
Os parques verdes e cuidados
Os bancos pintados e as ruas
limpas
Os carros que passam devagar pelas áreas escolares
As crianças que
olham ao atravessar a rua
E riem, e se olham quando compartem seus
brinquedos
Deste lado na há água nos tubos
A terra seca não deixa crescer
a erva
A escola é mais um lugar
Meus brinquedos são a imaginação
Os
carros passam soltando fumaça
E a cidade parece um depósito de lixo
municipal
Meu pai não encontra trabalho
E o teu pai não deixa que ele
passe
Breve, muito breve
A linha marca uma distância
Aqui as crianças
também riem
E vão correndo brincar porque a inocência
Não tem duas
caras



Traducción al portugués: Carmen Rivero
Publicar un comentario